50 dias de quarentena e a ADEVIRP avança no ensino a distância.

“Se a educação a distância é algo novo, para as pessoas com deficiência visual, é algo totalmente inédito!” – Marlene Taveira Cintra.

No último dia 24 de abril, a União Mundial de Cegos – World Blind Union, promoveu uma discussão internacional sobre o ensino à distância e o tema foi: “Escola em casa durante a epidemia da COVID-19”.

Muitas são as perguntas e desafios, a discussão acontece em todo o planeta. No interior do Estado de São Paulo, a Associação dos Deficientes Visuais de Ribeirão Preto e Região (ADEVIRP), referência no ensino para pessoas com cegueira e baixa visão, tem oferecido tecnologias assistivas e acessibilidade às plataformas, tanto para o corpo docente continuar com o conteúdo pedagógico em dia, quanto para os educandos continuarem entusiasmados com o processo de aprendizagem à distância.

Daiani Cristina dos Santos Jacinto, professora de informática e tecnologias da ADEVIRP, fala sobre as possibilidades da acessibilidade remota:
“Em meio à pandemia, descobrimos novas formas de ensinar e aprender, aqui na ADEVIRP não está sendo diferente”. Como auxílio aos educandos na parte tecnológica, mais especificamente na sala de informática, estou tendo a certeza de que “Tudo é possível ao que crê” (Marcos 9:23-24). Poderia descrever várias situações que chegam a ser emocionantes. Mas vou contar como a tecnologia está dando um show para aprendizagem à distância dos deficientes visuais, por meio do celular, computador e, claro, a internet, com a ajuda do programa TeamViewer*, (acessível para os deficientes visuais).

Consigo acessar tanto o celular como computadores, notebooks e tabletes, dos educandos. O mais interessante é que o próprio educando faz a instalação do programa, a maioria deles sem nunca ter tido este tipo de experiência. Entro em contato com o educando por meio de ligações de vídeo ou chamada normal de celular, envio um link por e-mail, que ao ser clicado inicia automaticamente o download. Em seguida, vou orientando passo a passo como iniciar a instalação do programa (lembrando que o deficiente visual usa somente o teclado e o leitor de tela NVDA**) quando finalmente conseguimos fazer a instalação, eles me passam o ID e a senha. Com esses dados faço a conexão no dispositivo do educando e assim consigo instalar programas essenciais para eles, fazer atualizações, configurações e o mais importante, dar aula de informática”.

*TeamViewer é a ferramenta de assistência remota mais famosa do mundo. Essa aplicação permite a você controlar computadores em qualquer parte do globo e ainda conta com várias funções extras, como o seu mensageiro, que realiza vídeo chamadas, tem chat tradicional e muitas outras funcionalidades para conectar sua equipe de profissionais.

**O NVDA é um leitor de telas livre e de código aberto para o sistema operacional Microsoft Windows. É licenciado pela GPL, o que permite novos estudos e aumenta consequentemente o desenvolvimento de novas funcionalidades nesta área. Esse programa vai fazendo maravilhas à sua maneira. Desde a sua filosofia, passando pelas definições gerais, sintetizador, definições de voz, teclado, mouse buffers virtuais, formatação de documentos até à sua flexibilidade e simplicidade, o NVDA tornou-se o primeiro leitor de telas gratuito traduzido para português brasileiro. Conclui Diani Cristina.

A Coordenadora Pedagógica da ADEVIRP, Profa. Sandra Issa, valoriza o empenho dos professores e o preparo na acessibilidade de conteúdo em todas as disciplinas: Atividades da Vida Diária (AVD), Orientação e Mobilidade (OM), Esporte, Informática, Psicologia, Braille, Música e as atividades remotas postadas pela Rede Pública Municipal e Estadual dos educandos das classes comuns. A Coordenadora também reconhece que é um novo jeito de ensinar e destaca que os pais estão se dedicando mais às atividades dos filhos e que a família tem assumido um papel primordial na educação inclusiva.

A Professora Marlene Taveira Cintra, presidente fundadora da instituição, pontua que em meio à pandemia, também aprendemos a valorizar pequenos atos:
“Esse é um momento novo para a ADEVIRP, mas também é novo para o Brasil e para o mundo! Nunca mais seremos os mesmos, aprendemos o valor de um aperto de mão, de um abraço e de poder ir e vir. Estou encantada com todas as mensagens que recebo dos nossos educandos e pais, falando do quanto nosso espaço de aprendizagem é fundamental para cada um. Nossa equipe profissional já era altamente dedicada a cada educando, com essa nova etapa consigo sentir como cada professor, cada técnico está se empenhando em buscar alternativas para cada educando, com conteúdo de qualidade e técnicas de orientação remota. Para nós, que temos a (visão) na ponta dos dedos, percebemos o quanto cada a um está se esforçando para superar seus próprios limites; esforço contínuo que nos energiza e nos fortalece. Antes os educandos iam até a ADEVIRP, agora é a ADEVIRP que está na casa de cada um. Em breve retornaremos”!

Profa. Marlene Taveira Cintra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *