Atuação

Entre todos os sentidos, a visão é o mais importante para a interação, assimilação e aprendizagem, sendo que 80% das informações que recebemos do ambiente vêm por meio dele. Se este canal de informação, fundamental para que se efetue o contato com o meio, estiver ausente ou prejudicado, a criança precisará de ajuda para assimilar e organizar as informações captadas pelos outros sentidos.

As pessoas com deficiência visual podem ser cegas ou ter baixa visão.

As pessoas cegas usam os outros sentidos para sua aprendizagem e desenvolvimento e o Sistema Braille para ler e escrever. Os sentidos do tato, audição, olfato e paladar assimilam os estímulos externos que serão integrados ao cérebro, possibilitando a percepção, análise e compreensão do ambiente e boa adaptação a ele.

A baixa visão é a alteração significativa da capacidade funcional da visão, decorrente de fatores isolados, tais como: baixa acuidade visual significativa, redução importante do campo visual, alterações para visão de cores e sensibilidade aos contrastes, que interferem ou limitam o desempenho visual.

Por isso a ADEVIRP conta com serviços especiais que servem de eficientes ferramentas no aprendizado e desenvolvimento pessoal e intelectual dessas pessoas.

 

                                                                           Informática

São práticas que possibilitam ao deficiente visual ter acesso à informática enquanto ferramenta de conhecimento, ampliação das condições educacionais e promovedor da inserção desse aluno no mercado de trabalho.

A oficina acontece em uma sala de informática e são utilizados os softwares: DOS VOX, VIRTUAL VISION E JAWLS com sintetizador de voz, para que o deficiente visual possa desenvolver suas habilidades no teclado, sem o uso do mouse, trabalhar em programas específicos, aprender a editar, formatar e imprimir textos, e se desenvolver em jogos educativos entre outros; VIRTUAL VISION – leitor de telas com sintetizador de voz, o deficiente visual aprende a dominar o sistema Windows, bem como o Word – editor de texto para editar e formatar seus próprios textos e o  Excel para fazer planilha de cálculo –abrangendo do mais simples ao mais complexo cálculo matemático e tem acesso a Internet; JAWLS Professional – sintetizador de voz em ambiente Windows com mais recursos. As pessoas com deficiência visual tem acesso a vários softwares, de aplicativos e recursos da Internet, se desejar imprimir as informações exibidas no monitor pelo Sistema Braille o software oferece indicações passo a passo. Poderá acessar todos os aplicativos do Office (Explorer, Word, Excel, Access, Power Point, Outlook Express, MSN Messanger, etc.).  Internet o Jawls lê listas de Links, Frames, Tabelas, Formulários, arquivos PDF, Java e Flash. Com o sofisticado sistema de teclas de atalho, o usuário poderá navegar rapidamente por qualquer aplicativo, e com o cursor Jawls poderá acessar qualquer canto da tela para perceber todos os textos;

Com o software Jawls o deficiente visual pode produzir materiais didáticos, paradidáticos e de pesquisa, ampliados e/ou em Braille (utilizando a impressora Braille).

Essa oficina tecnológica visa oferecer treinamento profissional ao deficiente visual para que possam ser inseridos no mercado de trabalho.

 Esportes

 Essa ação esportiva visa aprimorar, além da educação inclusiva, habilidades esportivas, que desenvolvem equilíbrio e coordenação motora, domínio da sua estrutura corporal, ajudando-os a descobrir suas potencialidades e a ter auto conhecimento de seu corpo.Desenvolve a autoconfiança, o encorajamento, a independência, o espírito de companheirismo, o que traz a alegria e bem estar.

A prática do esporte descobre novos talentos para a formação de novos atletas e oferece oportunidade de participação em eventos esportivos regionais, nacionais e internacionais.

Modalidades Esportivas

– Atletismo: Reconhecimento da pista, seu piso, locais para realização das provas específicas e materiais utilizados na prática; realizar exercícios educativos e processos pedagógicos adaptados buscando desenvolver as qualidades físicas e técnicas; programas de treinamento para participação em competições.

– Natação: Ambientação, fase de adaptação, fase de domínio na água, exercícios de controle do corpo na água, normas de segurança nas aulas e programas de treinamento para participação em competições.

– Goalball: Reconhecimento da quadra e bola, orientação na quadra, desenvolvimento de habilidades físicas fundamentais, desenvolvimento no jogo, propriamente dito, e programa de treinamento para participação em competições.

– Xadrez: Oportuniza o aprendizado sobre as regras do jogo de xadrez, incentivando hábito saudável da utilização da sua capacidade de raciocínio, percepção tátil, espacial, concentração e memorização.

                                                                       Estimulação Visual

 O treinamento realizado com os alunos de baixa visão é um atendimento essencial e um dos serviços prioritários que a ADEVIRP oferece, pois atendemos um grande número de pessoas com baixa visão, quando esse atendimento é realizado podemos melhorar significativamente o uso do potencial máximo de visão e conseqüentemente a vida dessas pessoas.

Com o treinamento da eficiência visual, muitas vezes uma criança que enxerga pouco consegue otimizar essa visão e passar a enxergar mais, crianças com baixa visão estimuladas conseguem trabalhar muito melhor do que crianças que enxergam o dobro e não tiveram a oportunidade de passar pelo treinamento de visão subnormal.

A importância do ortoptista e dos auxílios ópticos é fornecer a magnificação necessária para capacitar o deficiente visual a exercer as atividades que ele deseja desenvolver. Por essa razão, é importante dar a magnificação mínima que permita uma boa eficiência visual, o que pode significar a prescrição de vários auxílios diferentes para a mesma pessoa, um para cada atividade.

A prescrição de recursos ópticos para crianças é muito importante, especialmente se eles permitirem a elas a leitura de impressos normais, o que pode significar que elas podem ser educadas usando materiais e livros escolares normais. Desta forma, podem ter melhores oportunidades educacionais.

 

                                                                  Terapia Ocupacional

 

                          Atividades da Vida Diária

– Propiciar condições para que o deficiente visual desenvolva gradativamente sua capacidade de independência nas atividades do dia a dia, com segurança e de acordo com o seu potencial bio-psico-social nas mais variadas situações e ambientes;

-Técnicas específicas, adquiridas através de aprendizagem e aplicação em vivências contextualizadas, colaborando para a sua real integração na sociedade.

– Visa desenvolver hábitos quanto à alimentação, adequação e postura, a cuidar de sua higiene pessoal, corporal / bucal – lavar as mãos, pentear os cabelos, tomar banho, aprender a ter o controle esfincteriano para a  utilização correta do vaso sanitário;

– Aprende a como cuidar e a utilizar o vestuário – roupas, sapatos, tênis, bem como os diferentes itens – botões, velcros, zíper, cadarços, etc.;

– Desenvolver adequadamente as atividades da vida prática – usar telefone, arrumar cama, a mesa, ligar rádio, televisão e aparelhos de som, utilizar fogão, fósforo e acendedor, microondas, geladeira e outros eletrodomésticos, abrir latas, preparar sanduíches e outros tipos de alimentação, utilizar relógios, lavar pequenas peças de roupa, passar roupas, dobrar roupas, arrumar armários, utilizar chave na fechadura, usar vassoura e rodo, manipular dinheiro, ter mobilidade independente.

– Orientar a família para que ela seja facilitadora no dia a dia da pessoa com deficiência visual, visando a manutenção das técnicas, transferência, conscientização e conseqüente formação de hábitos.

 

                                                            Orientação e Mobilidade

 

Com a utilização de um programa individualizado, observando-se a idade, interesses, necessidades, experiências e características da deficiência (cegueira congênita ou adquirida, baixa visão e/ou com deficiências associadas), espera-se que a pessoa desenvolva suas habilidades e capacidades de se orientar e se movimentar com independência, segurança, eficiência e adequação, de acordo com o seu potencial bio-psico-social, nas mais variadas situações e ambientes, colaborando, conseqüentemente para sua real integração na sociedade.

– Neste programa está incluído o treino de Habilidades Básicas: técnicas com a utilização do guia-vidente e técnicas de auto proteção, desenvolvimento da orientação, técnicas com a bengala longa, locomoção em ambientes externos, área residencial, área de pequeno comércio, área comercial central e vivências especiais (passagem por autoposto, ônibus, elevadores, escada rolante, portas giratórias, feiras e mercados livres, hiper e supermercados, shopping center, estações rodoviárias, ferroviárias, e outros ambientes específicos).

 

 

                                                              Sala de Recursos

 Educação Especial – Alfabetização pelo Sistema Braille

– Alfabetização pelo Sistema Braille para pessoas que nasceram e/ou adquiriram cegueira ou deficiência visual na juventude ou na vida adulta e que não tiveram acesso à escola;

– Oferece uma complementação ao atendimento educacional ministrado aos assistidos que estudam na rede de ensino municipal, estadual e particular, pessoas com deficiência visual, através do grupo de voluntários, diretores e técnico da ADEVIRP;

– Com o objetivo de intermediar contatos junto à comunidade para que os usuários deficientes visuais ampliem seu campo de aprendizado, vivenciando de forma prática os ensinos em situações diversas no meio social e inclusive no meio profissional para que consigam se inserir no mercado de trabalho.

 

 

 

                                                              Serviço Social


Promover a integração do deficiente visual em toda sua amplitude para isto, atuamos nas áreas de habilitação e reabilitação social, para o mercado de trabalho, encaminhamento e acompanhamento em diversas áreas.

 

 

 

 

 

                                                          Educação Musical

 

A sensibilidade auditiva é uma importante ferramenta no desenvolvimento cognitivo dos deficientes visuais.

A ADEVIRP oferece, desde a sua fundação, atividades complementares em Educação Musical na Oficina de Música. São aulas de Canto, Canto Coral, Musicalização, aulas de Instrumentos (Teclado, Flauta, Violão e Percussão) e Práticas em conjunto, das quais se destacam o Coral ADEVIRP e a Banda Comando Visual, com grande histórico de apresentações em Ribeirão Preto, Região e Estado de São Paulo.
Amparado pelo importantíssimo recurso criado por Louis Braille, o estudo musical é adaptado através da Musicografia Braille, com atividades pedagógicas, transcrição e elaboração de partituras e materiais musicais em Braille.

 

                    

                                                               Oficina Cultural

A dança de salão estimula e libera as emoções reprimidas por tabus culturais e ajuda no relacionamento interpessoal, proporcionando ao deficiente visual o conhecimento sensitivo do seu próprio corpo. Os ritmos e as coreografias melhoram a postura, a disciplina, a concentração, proporciona noções de espaços e oferece bem estar. Grupo com 10 deficientes visuais.

– Desenvolver através das oficinas, habilidades tais como: o gosto pela música, à musicalidade, o ritmo, a sensibilidade auditiva, o conhecimento de diferentes tipos de instrumentos e sua utilização correta, a coordenação motora, o processo cognitivo e o desenvolvimento vocal

 

                                                Biblioteca Pe. Hugo Grecco

                                   Poesia e Literatura

– O objetivo é incentivar os deficientes visuais a adquirir através da Literatura – o gosto pela a Poesia, desenvolver a criatividade (individual ou coletiva) e a sensibilidade, e através da declamação melhorar a dicção e a descontração perante o público e elevar a auto-estima;

– Visa a inclusão social dos deficientes visuais, sempre que possível, são inscritos para participação em concursos de poesia;

– As aulas de poesia incluem leitura oral e gravada, pesquisa na literatura e palestras com poetas jovens e adultos.

Acervo amplo e diversificado, em Braille, áudio e tinta. Oficina de interpretação de textos, poesia, declamação, contação de histórias, concursos literários de incentivo a leitura, filmes com audiodescrição.

                                                     Equipamentos de tecnologia assistiva:

Ferramentas essenciais para criação de projetos pedagógicos de apoio para leitura.

– Computadores disponíveis para pesquisa

– Impressora Braille – INDEX EVEREST

– Leitor de Livros Digitais Falados Daisy – STREAM PORTÁTIL

– Digitalizador e Leitor Autônomo – POET COMPACT

– Mesa Tátil IVEO – Creator

Números: 717 livros em áudio

530 livros em Braille

 

Oficina de Locução e Sonoplastia.

-Oferecer cursos de capacitação profissional de Locução/ Interpretação com a adaptação do estúdio, ampliando as possibilidades de ingresso e permanência no mercado de trabalho, como forma de inclusão dos deficientes visuais no uso de novas tecnologias e o acesso a cultura através de maior acervo de obras em áudio.

-Capacitar profissionalmente os deficientes visuais atendidos na instituição, aumentando  os índices de inclusão no mercado de trabalho na área de radialismo, com objetivo de promover um espaço de aprendizagem, conhecimentos e habilidades.Trabalho este que a pessoa com deficiência visual pode desenvolver com mais facilidade.

-Criar espaço de interação social entre os deficientes visuais atendidos e pessoas da comunidade, valorizando as potencialidades dos alunos, com o objetivo de reduzir o preconceito e a discriminação.

-Ampliar as obras da Biblioteca “Padre Hugo Grecco”, localizada na instituição, com objetivo de beneficiar os alunos que poderão contar com maior acervo de obra em áudio, pois o acervo que a instituição possui atualmente não é suficiente para atender a demanda.

-Oferecer aos deficientes visuais cursos de locução, de acordo com a realidade dos mesmos.

-Colaborar para o desenvolvimento da auto-estima, criatividade, ética e comportamento interpessoal e profissional.

-Ampliar o trabalho desenvolvido de interpretação de texto, articulação de fonemas, palavras e frases com a atuação do novo profissional de radialismo/ locução.

-Capacitação de voluntários doadores de voz através de demonstração de livros gravados e avaliação de dicção.

-Divulgar o trabalho musical produzido na instituição.

Um comentário sobre “Atuação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *